quinta-feira, março 31, 2011

A volta dos que não foram

Quando a gente acha que já viu de tudo...

Projeto permite financiamento da Caixa para invasor
Por Fábio Góis

Em vez de serem expulsos pelo proprietário (no caso, o Estado), invasores de imóvel que completem cinco anos de ocupação poderão adquiri-lo por meio de financiamento integral da Caixa Econômica Federal (CEF). É o que propõe o Projeto de Lei (PL) 7562/10, de autoria do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que tramita em três comissões (Constituição e Justiça; Desenvolvimento Urbano; e Finanças e Tributação) em caráter conclusivo – ou seja, sem necessidade de ir a plenário, salvo em casos específicos de contestação no âmbito dos colegiados.

A invasão de espaços públicos é um problema em várias partes do país. Não apenas no caso de populações pobres, como nas favelas. Em Brasília, por exemplo, parte do entorno da cidade tem se transformado em condomínios de luxo que começaram com a invasão dos terrenos públicos por seus proprietários. A ocupação de áreas irregulares é também uma das situações apontadas para o deslizamento de encostas e problemas relacionados com chuvas e enchentes em regiões montanhosas, especialmente no Rio de Janeiro, estado de Eduardo Cunha. Ao mesmo tempo, porém, o país convive com um grande déficit habitacional. Esse é a questão apontada por Eduardo Cunha para defender seu projeto.

Além da possibilidade de financiamento para adquirir o imóvel invadido, o proprietário, pelo projeto de Eduardo Cunha, poderá abater eventuais melhoras que tiver feito durante o período de ocupação. O projeto estabelece que a instituição financeira “levará em conta eventuais benfeitorias feitas de forma comprovada pelo ocupante do imóvel”. (...)
Fonte: Congresso em Foco
Deixa eu ver se estou entendo: o cara invade um imóvel e ainda vai receber dinheiro público para financiá-lo. O que aconteceu com o usucapião?

Toda verdade será castigada


Mino Carta afirma que jornais imploraram pelo golpe militar

Da Redação

O jornalista Mino Carta afirmou em entrevista ao programa Provocações, da TV Cultura, que os donos de veículo de comunicação do País apoiaram o golpe militar de 1964. Em conversa com o apresentador Antônio Abujamra, na atração que foi exibida na noite desta terça-feira (29/3), o criador e diretor de redação da revista Carta Capital afirmou que a mídia imprensa apoiou o golpe militar de 1964.
“A imprensa nativa no fim de 1963 implorando pelo golpe de 64, que é uma das grandes desgraças brasileiras. Acho que a maior desgraça é a escravidão, três séculos de escravidão, mas essa é uma desgraça muito grande. Eles (donos dos veículos de comunicação) queriam que os ‘milicos’ chegassem e assumissem o poder, em nome deles”, disse Mino.
Ao ser questionado por Abujamra que, depois de implantada a ditadura militar no Brasil, a “censura entrou” na imprensa, o diretor da Carta Capital declarou que “todos os jornais queriam o golpe e conseguiram”. Mino ainda comentou que o único veiculo impresso que chegou a ser censurado foi O Estado de S. Paulo, mas de forma “branda”.
“O Estadão passou a sofrer censura, mas uma censura muito branda. Uma censura que autorizava o Estadão a publicar versos de Camões (...) ou então, as receitas de bolo no Jornal da Tarde. Os demais jornais não foram censurados”, declarou o fundador da revista Carta Capital.
Para Mino, dizer que os jornais brasileiros foram censurados durante o período de ditadura militar “é uma piada, uma mentira. Uma mentira grossa”.
Fonte: Comunique-se
Se tem alguém no Brasil que pode dizer isso, esse alguém é Mino Carta. Jornalista tarimbado, passou pelas redações dos maiores jornais desse país, além de ter trabalhado na Veja e Isto É. Carta sabe como ninguém como são os bastidores da mídia impressa e toda podridão  que o cerca.
Agora cabe aos professores do curso de jornalismo – se é que isso vai continuar existindo - investigar melhor os fatos e mudar o discurso. Essa cantilena de jornal que publicava poema de Camões e receita de bolo devido a censura, nunca me convenceu direito. 

Mais uma rádio convertida



RecordNews FM: Emissora de Edir Macedo confirma negociação com a Transamérica

Da Redação

O superintendente comercial da Rede Record, Walter Zagari, afirmou na segunda-feira (28/3) que o grupo pertencente ao empresário Edir Macedo não comprou a Rádio Transamérica, ao contrário do que foi divulgado em blogs e nas redes sociais no começo deste mês. Os internautas divulgaram que a compra da rádio pela Record resultaria na criação da Rádio RecordNews FM.
O executivo, entretanto, declarou que a Record está em fase inicial de negociação para comprar a Rede Transamérica de Rádios, empresa que é presidida por Aloysio Faria. Em entrevista ao Meio & Mensagem, o executivo informou que não há previsão para o avanço das conversas entre os dois veículos.
Segundo descreve a matéria assinada pela jornalista Regina Augusto, a aquisição da Transamérica seria o ideal para a criação da Rede RecordNews FM. “A Transamérica seria uma boa opção para os planos da Record por já ter uma estruturada rede nacional, com transmissões via satélite”, cita a reportagem.
Fonte: Comunique-se

Mais uma cadeia de rádio que integrará o abençoado grupo das rádios evangélicas, sob as benções de Jesus e do dízimo recolhido pela Universal. A partir de agora só gospel. Outras músicas viraram coisa do capeta.

terça-feira, março 29, 2011

O C* de Reinaldo


Colunista da Veja e deputado se atacam após ator chamar Piauí de c* do mundo

Da Redação

O colunista Reinaldo Azevedo, da revista Veja, e o deputado estadual Fábio Novo (PT) trocaram ofensas após o ator Marauê Carneiro dizer em seu perfil no Facebook que o Piauí é o ‘c* do mundo’. Reinaldo criticou a repercussão do caso e disse que os piauenses que deveriam se esforçar para mostrar que o estado não era o ‘c* do mundo’, como dizia o ator. Indignado com a resposta do colunista da Veja, o deputado atacou Reinaldo, em uma carta aberta.

“Se não bastasse um jornalista do sul do Brasil, a todo custo, defende e dissemina o preconceito e a discriminação. Quando nos levantamos contra esse sentimento medieval, a luz do direito e com elegância, sem argumentos o nobre jornalista parte para o ataque. Nos chama de analfabetos, coronel e se não bastasse, o mesmo jornalista, faz questão de tentar reduzir o Piauí a uma terra nada abonadora, segundo os indicadores do IBGE”, escreveu o deputado.

Reinaldo Azevedo nega as acusações e diz que o político, que afirma ser jornalista, não foi bem alfabetizado. “Não seja ridículo! Você é precariamente alfabetizado e, vê-se, tem nível intelectual sofrível. O Piauí já deu grandes inteligências ao Brasil e dá ainda, em vários setores e de vários matizes”. O colunista também afirma que a reação dos piauenses partiu de uma manipulação.”Seria mais correto dizer que há pessoas manipulando a reação”, disse.
Fonte: Comunique-se

Perder tempo em bater-boca com Reinaldo Azevedo é inflar ainda mais o ego desse ser abjeto e de seus discípulos. Agora, como morador do ES - o primo pobre do sudeste e um dos estado mais esquecidos deste país - me solidarizo com os piauienses. 

Casa de ferreiro...


Ex-treinador da seleção brasileira de futebol ameaça jornalista que divulgou seu salário
Por Natalia Mazotte

Em entrevista coletiva realizada na última quarta-feira (23), o ex-técnico da seleção brasileira Luiz Felipe Scolari se irritou com a imprensa e ameaçou o jornalista que expôs quanto o treinador ganha em seu clube atual, o paulista Palmeiras, informou a Folha de São Paulo.

Na reportagem assinada por Rodrigo Bueno, o salário de Scolari é comparado com a folha de pagamento de clubes pequenos de São Paulo. De acordo com o portal Vírgula, o treinador havia pedido à imprensa, no ano passado, que não mais citasse o valor de seu salário por questões de segurança.

“Se um dia acontecer alguma coisa, eu vou buscar quem escreveu no inferno. Esqueçam do que eu ganho, do que não ganho, eu vou buscar quem escreveu no inferno. É uma ameaça? Sim. E vou tomar minhas providências”, declarou Scolari. (...)
Fonte: Knight Center of Journalism in the Americas

O “coleguinha” em questão parece estar mais preocupado com o salário alheio do que com o dele e da “catiguria” a qual ele está inserido. Seria bem interessante se ele divulgasse a quantas anda o piso salarial e a precarização que existe atualmente na promíscua e desvalorizada profissão de jornalista.

domingo, março 27, 2011

Uma charge que vale por milhões de palavras

Gosto muito de charge. Acho que é devido ao fato de ter lido  muitas histórias em quadrinhos e prestar bastante atenção no traço e na mensagem representada no desenho. Como sou um desenhista frustrado, passei a admirar aqueles que se destacam nessa área e, como tal, cito o trabalho do Kemp (já fiz isso uma vez aqui no blog) como um dos melhores que já vi. O lactobacilo morto é um dos melhores blogs sobre charge que conheço e sempre que posso, dou uma passada por lá.
A charge em questão traduz toda situação de hipocrisia em que vivemos atualmente na política internacional. Durante a passagem de Obama pelo Brasil, quando o mesmo mandou bombardear a Libia, nenhum dos grandes veículos de comunicação  foi capaz de mencionar o fato de que o atual presidente dos EUA foi ganhador do prêmio Nobel da Paz. Prêmio este que para mim perdeu credibilidade após essa honraria ao senhor da guerra.

Enquanto isso, em Brasília...

Quando a genta acha que já viu de tudo

Financial Times: Portugal teria a ganhar em tornar-se uma província do Brasil
por Vidal Kitoko

Colunista do Financial Times lança uma proposta provocatória para resolver a crise de dívida: que Portugal seja anexado pelo Brasil.

A imprensa britânica não poupa na ironia para apontar saídas para a crise de dívida que Portugal atravessa. A equipa de colunistas do Lex do Financial Times diz que Portugal podia tornar-se uma província do Brasil.
 "Aqui vai uma maneira ‘out-of-the-box' para lidar com o problema: anexação pelo Brasil (uma década de 4% de crescimento anual do PIB, muito mais elevado recentemente). Portugal seria uma grande província, mas longe de ser dominante: 5% da população e 10% do PIB".
 E falam das vantagens, apesar da perda de ‘status'.
 "A antiga colónia tem algo a oferecer, mesmo para além da diminuição dos ‘spreads' de crédito e, proporcionalmente, défices e contas correntes governamentais muito mais baixos. O Brasil é um dos BRIC, o centro emergente do poder mundial. Isto soa melhor lar que uma cansada e velha União Europeia", escreve o FT, numa alusão aos avanços e recuos do Velho Continente em lidar com a crise de dívida soberana.
 Além disso referem que a UE considera Portugal problemático: "Sem governo, elevada resistência à austeridade e crónico desempenho económico".

O negócio deve estar bem ruim mesmo!Para uma país da União Européia estar sendo sacaneado dessa maneira é por que a bancarrota só está começando. E olha que isso não é piada de brasileiro...

A frase da semana

Somos carentes de bons hospitais e de bons médicos. A gente é que devia cobrar a carência, nāo os planos de saúde.
@silviolach

Deu no blog do Japiassu



Mocair Japiassu é jornalista, escritor e  trabalhou, entre outros, no Correio de Minas, Última Hora, Jornal do Brasil, Pais&Filhos, Jornal da Tarde, Istoé, Veja, Placar, Elle. E foi editor-chefe do Fantástico. Criou os prêmios Líbero Badaró e Claudio Abramo. Mais textos do autor podem ser vistos no blogstraquis

Redator confunde bonifácio com benefício
O considerado Marco Antonio  Zanfra, assessor de imprensa do Detran de Santa Catarina, despacha de seu QG na Praia da Joaquina:

Quando li o título da carta do leitor publicada na edição de hoje (22/3) do "Diário Catarinense" - Descanço - lembrei-me imediatamente desta nossa coluna obrigatória. E pensei em duas possibilidades: ou o redator jocosamente quis manter o texto original do leitor ignaro, ou, a exemplo do mestre Japiassu, quis brincar com a possibilidade de erro, explicando sutilmente no texto sua opção pela cedilha.

Enganei-me, nos dois casos: na única vez em que o fez, o leitor escreveu descansar corretamente; e, por mais que procurasse, não encontrei, até a assinatura da carta, nenhuma alusão, por mais obliterada que fosse, que justificasse a hipótese de erro intencional.

Donde se conclui que: ou o erro não foi intencional - e o redator não entende mesmo lhufas de ortografia - ou a jornada prolongada de trabalho, pela necessidade justificada de mais de um emprego, o tenha deixado tão cançado que, como Janistraquis, anda confundindo bonifácio com benefício.

Coisa de doido
O considerado Ernesto Dias Lavanère, economista paulistano, envia da instituição financeira em que trabalha:

A Folha publicou um, digamos, 'rabo de informação' em Erramos de 22/3, o qual li, só para me confundir ainda mais com as notícias do desastre nuclear no Japão:

"Direfentemente do informado, a radiação em Tóquio na quinta-feira era de 0,18 por hora, e não 0,18."

Quer dizer que "direfentemente" não era de 0,18, mas de 0,18... Não é de enlouquecer o leitor que pretende aprender alguma coisa sobre o assunto?!?!?!

Errei, sim!
“TRAGÉDIA DEMAIS – A Folha, em matéria sobre o romancista Frido Mann, neto do ‘jurássico’ Thomas Mann: ‘A família sempre foi rodeada por tragédias. As irmãs de Thomas, Julia e Carla, se suicidaram. Um de seus seis filhos, Klaus, escritor, também se matou. O marido de Monika, também filha de Thomas, perdeu o marido (...)’. Penalizado, Janistraquis suspirou: ‘É... é muita tragédia, considerado. Essa de o marido da Monika também perder o marido é dose...’”

quarta-feira, março 23, 2011

Precarização pouca é bobagem!



 Folha de S.Paulo registra jornalistas como assessores administrativos

Izabela Vasconcelos

A Folha de S.Paulo registrou dois jornalistas como assessores administrativos. A informação foi confirmada pelo vice-presidente do Comitê de Imprensa do Senado, o jornalista Fábio Marçal, que também é membro do Conselho de Ética do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal.
O Comunique-se teve acesso aos documentos que comprovam a irregularidade na contratação dos jornalistas. Nos dados, o jornal alega que o registro como assessor administrativo é uma norma da empresa. “Eu não sei se eles fazem isso pra fugir do sindicato ou pra burlar a legislação, é um absurdo”, contestou Marçal.
O jornalista enfatiza que apenas os dois casos se tornaram conhecidos, mas acredita que outros profissionais já tenham passado pela mesma situação.
Para o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal, Lincoln Macário Maia, a situação é absurda. “É um absurdo. É uma demostração de que veículos como a Folha são muito apressados em denunciar irregularidades, mas não prestam atenção no que acontece debaixo do seu nariz”, afirmou.
Maia lembrou do caso de outra empresa, que segundo ele, também já cometeu a mesma irregularidade. “A Bloomberg também tenta disfarçar suas contratações de jornalistas. Essas ‘inovações’, formas toscas disfarçadas de sofisticação, precarizam a profissão”, declarou. A Bloomberg não se pronunciou contra a acusação.

Deputado critica contratações
Há uma semana, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), autor da PEC que pede a volta da exigência do diploma de jornalismo para atuar na profissão, foi informado da irregularidade na Folha, e protestou. Segundo ele, que também é jornalista, irregularidades já eram cometidas em muitos veículos, mas tendem a aumentar. “É uma sinalização clara de que o fim do diploma levará à precarização da profissão”, afirmou.

Folha nega irregularidade
Procurada pela reportagem, a Folha negou as irregularidades e afirmou que todos os profissionais são registrados de acordo com a função que exercem. Segundo o jornal, as carteiras de trabalho poderiam estar desatualizadas. No entanto, os documentos que o Comunique-se teve acesso foram redigidos este mês.
Fonte: Comunique-se

Apesar da notícias, ainda acho que falta ainda mais para chegar ao fundo do poço. E viva a liberdade de imprensa!

segunda-feira, março 21, 2011

Obama'n Rio

Essa talvez seja a imagem que mais represente a vinda de Obama - Premio Nobel da Paz que gosta de jogar umas bombinhas de vez em quando - ao Rio de Janeiro. Só faltou aquela nojenta camisa do Flamengo.

Saudades do Brizola II

Uma compilação de alguns momentos do Brizola. Destaque para o momento do debate presidencial de 1989.

Saudades do Brizola I

Em meio a esse monopólio escancarando dos meios de comunicação (vide o atual episódio da Globo-CBF-Clube dos 13) bateu uma saudade de Leonel Brizola. Brizola era político das antigas, forjado por duas raposas, Getúlio Vargas e João Goulart, e sabia como ninguém usar a palavra. Meu primeiro voto foi para Brizola, naquela eleição presidencial de 1989 e acho até hoje que era ele que deveria ter ido para o segundo turno com o "filhote da ditadura". Continuei fiel ao Brizola em algumas eleições, mas depois fui arrebanhado pelos seguidores do "Sapo Barbudo" e passei a seguir a "estrela" durante um tempo.
Se existiu alguém com coragem suficiente para enfrentar os barões da mídia, esse alguém era Leonel de Moura Brizola. Veja o que ele fez em 1994. Estava vendo o Jornal Nacional quando o "bugio branco" começou a ler esse direito de resposta. Um detalhe: para aqueles que não conheceram Brizola, os apelidos entre aspas são de sua autoria.

quinta-feira, março 17, 2011

Responsabilidade culposa sobre tragédia nuclear no Japão

Sentimento

Olha aí Dudu, os monstros também choram!

A frase da semana

"Fizeram um teste de radiação no Sarney. Descobriram que ele tem muitas rádios!"
José Simão

Bethânia corporation



Compatível com o mercado. Bethânia poderia gastar até mais de R$ 1,3 milhão com videoblog


Izabela Vasconcelos
Internautas brasileiros se revoltaram com a notícia de que o Ministério da Cultura autorizou a cantora Maria Bethânia a captar R$ 1,3 milhão para o blog "O Mundo Precisa de Poesia”, que reunirá vídeos com interpretações da cantora para grandes obras.

Os 365 vídeos, um para cada dia do ano, serão dirigidos por Andrucha Waddington, famoso cineasta. O valor do blog e a escolha do cineasta para dirigir os vídeos causaram polêmica. Muitos internautas questionam se Maria Bethânia não conhece o Wordpress, Blogspot e YouTube, ferramentas gratuitas.

Os valoresPara criar um blog institucional completo muitas empresas cobram entre R$ 10 e 20 mil. Por esse motivo, os internautas questionaram os valores. No entanto, para a gravação de vídeos, uma produtora cobra, em média, entre R$ 10 e R$ 15 mil a diária, o que permite a gravação de até quatro vídeos. Levando em conta esses números, a cantora gastaria mais de R$ 1,3 milhão apenas com 365 clipes.

Mesmo assim, os internautas dizem estar indignados. Os termos Maria Bethânia, #bolsablog, Andrucha, Lei Rouanet, e MinC dominam o Trending Topics Brasil, como um dos assuntos mais comentados no Twitter. O nome da cantora também aparece no TT mundial.

“Ela nunca ouviu falar em Blogspot? Puta falta d sacanagem! MariaBethânia terá R$ 1,3 milhão (do gov.) p/ criar blog” - @MarioComR

“Quantos grupos teatrais, de dança, quantos músicos sofrem para serem aprovados na Lei Rouanet e a Maria Bethania consegue a aprovação...” - @fabiorocha89j

Um internauta lançou “O blog da Bethânia – Um milhão de motivos para você acessar”, para satirizar a cantora.

No final da tarde desta quarta-feira (16/3), o Ministério da Cultura divulgou uma nota, em que esclarece que projeto de Maria Bethânia foi aprovado, mas que a autorização para captar o dinheiro em empresas e instituições não garante a verba, apenas permite que a cantora busque os recursos.

Em todo caso, o dinheiro público, ainda que indiretamente, faz parte da polêmica, já que as empresas que apoiarem o blog poderão abater, do imposto de renda, o valor doado ao projeto da cantora.(...)
Fonte: Comunique-se

O episódio está me lembrando aquela história da "máfia do dendê".

terça-feira, março 15, 2011

Dança com a morte


Perigo que atravessa décadas



A situação que está acontecendo no Japão fez ressurgir um medo que há muito estava adormecido dentro de todos os seres humanos. A Possibilidade de uma catástrofe nuclear talvez seja pior do que a dobradinha "terremoto-tsunami" que vem castigando o país, já que os efeitos da radiação podem durar por muito tempo e até hoje não são totalmente conhecidos. E diante do desconhecido, todos temem.
Lembro da minha época de guri, quando convivia com a iminência de uma guerra nuclear travada pelas superpotências, daquele maldito acidente de Chernobyl e do nefasto episódio do Césio C130 em Goiânia. Essa paranóia nuclear parece ter ficado adormecida nos últimos quinze anos, mas com o episódio japonês, a população mundial parece ter acordado do sono e percebido (novamente) o problema que é ter usinas nucleares.
No caso do Japão, parece que trata-se de uma maldição, pois o país foi o único vítima de bombas nucleares e agora passa por isso novamente. Provavelmente os números dessa tragédia envolvendo contaminação por radiação serão acobertados pelas autoridades para não despertar mais críticas ou preocupação. E a população que foi exposta, resta apenas esperar e conviver com os efeitos, enquanto que o governo mascara o que realmente aconteceu.

sábado, março 12, 2011

Cumprindo promessas

Sim, confesso que me rendi! Ao lado de uma cerveja Skoll geladíssima (a quinta até agora) tenho o prazer de anunciar a criação do meu novo blog no wordpress. Os constantes "bugs" no blogspot e depois de tanto ouvir falar no worpress, resolvi aderir e fiz o https://perdidoemlaranjeiras.wordpress.com/ .
A criação desse blog não representa o fim do ericknews. Pretendo manter os dois, só que o "perdidoemlaranjeiras" vai estar focado no cotidiano de Laranjeiras (que rende bons assuntos) e da Grande Vitória. Aos valorosos amigos que vez ou outra acompanham este humilde blog, peço que olhem com complacencia minha nova empreitada, pedindo desculpas de antemão para a funcionalidades do novo blog, pois estou ainda me familiarizando.

Nova bandeira japonesa

Sem mais para o momento

A frase da semana

O cara que houve Luan Santana tem uma cicatriz no cerebelo. Você nunca mais vai se livrar dessa mazela!”
 Lobão

Deu no blog do Japiassu

Moacir Japiassu Paraibano, 68 anos de idade e 48 de profissão, é jornalista, escritor e torcedor do Vasco. Trabalhou, entre outros, no Correio de Minas, Última Hora, Jornal do Brasil, Pais&Filhos, Jornal da Tarde, Istoé, Veja, Placar, Elle. E foi editor-chefe do Fantástico. Criou os prêmios Líbero Badaró e Claudio Abramo. Também escreveu nove livros (dos quais três romances) e o mais recente é a seleção de crônicas intitulada “Carta a Uma Paixão Definitiva”.

Tarado ilustre
Aqui nesta modesta coluninha a gente dá os nomes às coisas e às pessoas. Por exemplo: esse grande escritor pernambucano que é o considerado Fernando Portela envia textinho da lavra de Luiz Berto, editor do Jornal da Besta Fubana:

OS REACIONÁRIOS DA DIREITA PERSEGUEM AS MINORIAS

Eu estava fazendo uma pesquisa sobre as estrepolias do clero da Igreja de Bentão, caçando notícias sobre padres comedores de criancinhas, e deparei com uma reportagem do influente jornal espanhol El Pais, publicada em dezembro último, informando que o sacerdote católico e sociólogo marxista François Houtart, belga de 85 anos e um dos criadores do Fórum Social Mundial de Porto Alegre, havia abusado de uma criança nos anos setenta.

A bimbada só se tornou pública depois de uma denúncia anônima. O tarado veio a público e confessou candidamente a sua “fraqueza”.

Feminina
Chamadinha na capa do UOL:
Sobremesa -- Para variar, faça um musse de maçã verde
Janistraquis, veterano de forno e fogão, garante que se fosse uma musse, assim no feminino, seria muito mais gostosa.

Escrever certo
A considerada professora Thais Nicoleti escreveu no UOL sob o título Não existe ''ex-fundador'':
O prefixo “ex-” indica a perda de uma condição e emprega-se em referência a pessoas. Por esse motivo, não são recomendáveis construções como “ex-URSS” ou “ex-Febem”. Nesses casos, usa-se o termo “antigo”: a antiga URSS, a antiga Febem, hoje Fundação Casa  etc.
Os problemas, entretanto, não param por aí. É preciso tomar cuidado para não cometer incoerências.

Inglês de graça
O considerado Roldão Simas Filho, diretor de nossa sucursal em Brasília, de cujo varandão desbeiçado sobre a dura realidade é possível ver a bandalheira abraçada à falta de respeito, pois Roldão encontrou serventia para certo idioma estrangeiro que avança sobre nossa indefesa língua portuguesa:
A cada dia que passa aumento meu vocabulário de inglês sem precisar freqüentar qualquer curso de línguas. Basta ler os meios de comunicação de massa. As aquisições mais recentes foram tag, para designar etiqueta, galicismo já aportuguesado e sabido por todo o mundo, e fake, significando brega, uma gíria consagrada. 

Errei, sim!
"PURO PESSIMISMO – Finalzinho de ano e a Revista da Tevê, de O Globo, faz a listagem dos filmes que as emissoras exibiriam no réveillon. Título da matéria: Inéditos para entrar bem. Janistraquis não resistiu: 'Considerado, pessimismo é isso aí; o resto é conversa...'". (fevereiro de 1994)

quarta-feira, março 09, 2011

Carnaval na Região Serrana Capixaba III

O que tinha de homem vestido de mulher era literalmente uma festa. Apareceu até mesmo uma Lady Gaga cover.

Carnaval na Região Serrana Capixaba II

Um pequeno vídeo, retratando uma figuraça que estava dando show. A risada ao fundo é minha.
video

Carnaval na Região Serrana Capixaba

Fiquei fora de casa, do trabalho, internet e tudo mais que podia encher o saco nos últimos dias. Eu e minha senhora fomos para as "montanhas" capixabas desfrutar de um carnaval mais sossegado. Eis aí o resultado.
Sim, lá também há música baiana. E olha que não faltaram performaces...
Desfrutamos também do chamado agroturismo. Os pomeranos estão ficando mais organizados.
Sabe aquela marchinha "tomara que chova três dias sem parar..."? Pois é, nesse carnaval a coisa foi bem por aí, mas não desanimou o pessoal. Apareceu até mesmo uma Lady Gaga cover. Abaixo, a minha senhora de guarda chuva e outras imagens pitorescas.
Fomos a vários lugares da região serrana

Se teve uma coisa que fizemos nesse carnaval, foi comer. Abaixo, uma foto do famoso ensbein (joelho de porco, salsicha, chucrute,batata). Teve também kassler (não tem foto) e tilápia (a quatro queijos e recheada com camarão).













Uma panorâmica da janela do nosso quarto, o hotel que ficamos e da cidade de Domingos Martins