domingo, fevereiro 20, 2011

Amarando a lata

O Estado de S. Paulo surpreende Redação com demissão de 22 profissionais
Por Izabela Vasconcelos e Anderson Scardoelli


O jornal O Estado de S. Paulo surpreendeu seus jornalistas nesta quarta-feira (16/2) com a demissão de 22 profissionais, tanto da versão impressa, como no online. Foi o caso de Marcelo Auler, repórter de política da sucursal do Rio de Janeiro. As demissões atingiram a área administrativa, mas a maioria foi de jornalistas. De acordo com a empresa, o corte visa reduzir custos.
“O que acho estranho é que recentemente, em dezembro, foi divulgado para gente que o jornal foi o que mais cresceu no último ano. Até brincamos, dizendo que isso seria revertido na folha de pagamento. Uma pessoa da direção disse que não, que aquilo significava a manutenção dos nossos empregos”, contou Auler, que se sentiu seguro com a afirmação de estabilidade do veículo. (...)
Fonte: Comunique-se

Para os amigos que não sabem, o termo “amarrar lata” é uma gíria usada pelos peões da construção civil referente a demissão. Aprendi isso quando trabalhei numa empreiteira nos idos de 1990. Portanto, “amarrar lata”, “mordida de jacaré” , “passaralho” é a mesma coisa.

Nenhum comentário: