sexta-feira, julho 30, 2010

Filosofia das redes sociais

A frase da semana

Filosofia gay: “Amor é o caralho.”
@fumantepassivo

Deu no blog do Japiassu

A bala colorida não vai dar certo!!!
Neste curioso país onde as idéias formidáveis são como os coprólitos que vêm com as ondas da Baía de Guanabara, foi noticiado que a polícia do Rio vai utilizar em suas armas um tipo de "munição com corante" capaz de revelar, com segurança, de onde partiriam as balas perdidas, as quais matam pessoas inocentes com a regularidade dos embates entre bandidos pelo controle do tráfico.

Segundo especialistas que saudaram a invenção do corante, se a bala atravessar uma parede, uma pessoa e um vidro, por exemplo, deixará os sinais de sua trajetória. Pretende-se adotar um corante exclusivo para cada unidade das polícias Civil e Militar.

Assim, se alguém for baleado num tiroteio entre bandidos e policiais, será possível saber qual grupo fez o disparo e, caso seja um policial, a qual unidade pertence. O chefe da Polícia Civil, Allan Turnowski, diz que é preciso que a legislação federal possibilite a fabricação das balas em escala industrial.

Janistraquis debochou da bala e de seus criadores:

"Considerado, não quero botar areia na alegria de ninguém, mas se a bandidagem consegue roubar o armamento da polícia numa boa, quem vai garantir que não meta a mão nas balas? Assim, quando a perícia for chamada, o otário de plantão concluirá, sem nenhuma dúvida: foi a polícia!!!"


Tiro&queda
Do comediante americano Steven Alexander Wright, citado pelo considerado Eduardo Almeida Reis em sua coluna do Estado de Minas:

“Roubar idéias de uma pessoa é plágio; roubar de muitas é pesquisa”.


Besteira oficial
E se o vice passasse muito tempo na presidência? Leia a notinha abaixo e avalie o tamanho do monturo nascido no Legislativo e aprovado pelo Executivo:

Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos

LEI Nº 12.285, DE 6 DE JULHO DE 2010.
Confere ao Município de Apucarana, no Estado do Paraná, o título de Capital Nacional do Boné.

O VICEPRESIDENTE DA REPÚBLICA, no exercício do cargo de PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o É conferido ao Município de Apucarana, Estado do Paraná, o título de Capital Nacional do Boné.
Art. 2o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 6 de julho de 2010; 189o da Independência e 122o da República.
JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA
Luiz Paulo Teles Ferreira Barreto
Este texto não substitui o publicado no DOU de 7.7.2010


Errei, sim!
“VOLTA AO PASTO – Corajoso título publicado pelo jornal O Estado, de Florianópolis: Bois somem em SP e Tuma volta ao pasto. Segundo Janistraquis, é bom o pessoal d’O Estado ir se preparando; afinal, o doutor Tuma manda na Polícia Federal e sua vingança pode ser terrível como o ataque de um nelore e grudenta como capim melado”. (maio de 1991)

Suposta honestidade explícita

Site exibe candidatos "ficha-limpa"

Da Redação

O site "Ficha Limpa" vai mostrar a partir desta quinta-feira (29/07) os cadastros de candidatos que não foram condenados pela Justiça. A página foi criada pelas ONGs Articulação Brasileira Contra a Corrupção e Impunidade (Abracci) e Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE).

Tendo a adesão dos políticos de forma voluntária, o candidato que deseja ter o nome divulgado no site deve providenciar a seguinte documentação: registro de candidatura no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), comprovantes de que não tem condenação em outros estados pelos crimes listados na Lei da Ficha Limpa e declaração de que não renunciou a mandato para evitar cassação. Porém, o candidato que estiver no site e for comprovado que ele não atende as exigências da Lei da Ficha Limpa vai ter o nome excluído da lista do site.

Além da "ficha-limpa", o site exige a prestação de contas semanal dos candidatos, que deve incluir a origem e o montante de recursos obtidos assim como os gastos realizados. Pela legislação, o candidato precisa prestar contas somente 30 dias após o pleito.

Com informações da Folha de S. Paulo.
Fonte: Comunique-se

O Brasil é um país engraçado: deve ser um dos poucos lugares em que alardear que é honesto e fazer disso marketing, é uma forma de convencer a todos. Honestidade não é mais uma virtude, demonstração de caráter, mas sim elemento de propaganda para fazer marketing viral.

Esse dinheiro não é meu, essa conta não é minha

Procuradoria impugna a candidatura de Maluf

A Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo apresentou, nesta quinta-feira (28/7), ao Tribunal Regional Eleitoral a impugnação do pedido de registro de candidatura do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP). De acordo com o pedido, o deputado cometeu irregularidade eleitoral ao não informar ao TRE-SP a existência de ação criminal contra ele nos Estados Unidos, na qual seu nome foi incluído na difusão vermelha, cadastro internacional de procurados pela Justiça. Após ser intimado sobre a impugnação, Maluf terá o prazo de sete dias para contestar a ação.A notícia é do jornal Folha de S. Paulo.

O procurador regional eleitoral Pedro Barbosa apontou também que nos registros da Justiça Eleitoral consta uma multa eleitoral não paga por Maluf, apesar de o deputado ter protocolado no TRE-SP certidões que mostram que ele não possui débitos para com o tribunal. Barbosa diz, ainda, que Maluf é "ficha-suja" porque foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo por suposta participação em uma compra de frangos superfaturada pela Prefeitura de São Paulo.

O procurador afirma que a lei não exige expressamente dos candidatos a apresentação de certidões criminais de processos no exterior. Porém, "não há razão alguma para distinguir entre um antecedente criminal de âmbito interno doutro de âmbito estrangeiro ou internacional, a menos que se conclua que ao sistema legal é indiferente a candidatura de alguém com carreira criminosa no exterior!", afirma.

O advogado do deputado, Eduardo Nobre, alega que Maluf não cometeu irregularidades no caso da compra dos frangos e tem direito a um recurso ao TJ-SP para cassar a condenação nesse processo.

Nobre também argumenta que Maluf não é "ficha-suja". Isso porque nessa ação não está provado que houve dolo (intenção de cometer delito) e enriquecimento ilícito do congressista. O advogado diz que o deputado apresentou à Justiça todas as certidões exigidas pela lei e que ele não está inadimplente em relação ao TRE.
Fonte: Conjur

Se Paulo Maluf não for enquadrado na lista dos ficha-suja, então quem pode ser? Vai ser cara de pau assim lá em algum paraíso fiscal!

Entre o tridente e caldeira

Veja vai ao TSE para impedir direito de resposta
Por Cesar de Oliveira

A Editora Abril quer derrubar a decisão que obrigou a revista Veja a publicar um direito de resposta de Joaquim Roriz, candidato a governador do Distrito Federal, na edição que começa a ser distribuída neste sábado (31/7). Por isso, ajuizou Medida Cautelar, no Tribunal Superior Eleitoral, para pedir a suspensão da decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal.

No pedido feito pelo advogado Alexandre Fidalgo, do escritório Lourival J. Santos, o principal argumento é o de que casos desta natureza têm de ser julgados pela Justiça comum. A defesa diz que “o Tribunal Superior Eleitoral, reiteradas vezes, manifestou o entendimento de que a Lei 9.504/1997 (Código Eleitoral) não é aplicada às matérias jornalísticas, especialmente as que são publicadas nos veículos impressos, de modo que toda ação de pedido de resposta decorrente de matérias jornalísticas a competência será da Justiça comum”.

A defesa cita que há orientação jurisprudencial do TSE no sentido de que “a finalidade da Justiça especializada é a de garantir o equilíbrio entre os candidatos, partido e coligação, garantindo a todos os atores da cena política resposta às manifestações dos adversários políticos, o que não se estende às manifestações decorrentes de matérias jornalísticas”. (...)
Fonte: Conjur

Sinceramente não sei quem é pior nessa história. Só falta ter a participação do Gilmar Mendes na decisão do mérito...

sábado, julho 17, 2010

Demorou para se manifestar

UFRJ se diz indignada e afirma que O Globo tenta desqualificar universidade
Professoras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) escreveram cartas ao jornal O Globo criticando a matéria “Ensino superior, mas nem tanto”, publicada no dia 11/07 pelo diário. Segundo as professoras, o jornal tenta desqualificar a universidade com matérias negativas no período de vestibular. A reportagem diz que a UFRJ sofre com falta de estrutura e expansão desordenada, e cita problemas em alguns departamentos.
“Foi com surpresa e indignação que li a reportagem (com chamada de 1ª página) de domingo, 11/07/10, intitulada 'Ensino superior, mas nem tanto'. A matéria toma exemplos isolados para destacar apenas aspectos negativos da Universidade Federal do Rio de Janeiro, ignorando o excelente desempenho apresentado pelos seus egressos em concursos e em provas nacionais como o ENADE, desempenho este confirmado pela preferência do mercado de trabalho por profissionais formados na UFRJ”, critica a Profª da COPPE Dra. Leda R. Castilho.
De acordo com a professora, a matéria cita dados de apenas uma fonte e “ignora dados públicos”. Leda diz que o jornal se concentra nas críticas à universidade nas vésperas de processos seletivos. “Nos últimos anos, vêm se repetindo, sempre às vésperas das inscrições no vestibular, matérias negativas sobre a UFRJ n’O Globo. Por que o jornal não publica matérias extensas sobre a UFRJ também em outras épocas do ano? Por que o jornal não relata a preferência do mercado de trabalho por profissionais formados na UFRJ?”, questiona.
A professora e diretora da Escola de Comunicação da UFRJ (ECO), Ivana Bentes, diz que a matéria vai contra os princípios jornalísticos. “Uma matéria como essa fere o que entendemos como um jornalismo crítico, não editorializado, com fontes diversas, que mostra os 'dois' lados (e os diferentes lados) da questão”.
Ivana afirma estar desapontada com o fato de a reportagem ter sido assinada por duas ex-estudantes da universidade, e completa. “Não é esse o jornalismo ensinado na Escola de Comunicação da UFRJ, cuja excelência é reconhecida pelo próprio mercado que dá preferência e contrata estudantes formados na UFRJ, mesmo que seja para desqualificar esta mesma instituição, pública e gratuita, mantida por toda a sociedade, e que tem entre seus valores a ética pública e o pensamento crítico”.
Até o fechamento desta matéria, não foi possível contatar as autoras da reportagem de O Globo.
Fonte: Comunique-se


Até que enfim a academia científica se manifestou. Desde o ato proferido pelo causistico Gilmar, as universidades vemfazendo cara de paisagem e alguns professores chegaram até mesmo a adotar uma postura de “comunicaçao libertária” onde o diploma não significa nada. Agora parece que bateu na goela.

Deu no blog do Japiassu

UOL: uma tijolada no jornalismo

Janistraquis leu na capa do rico e badalado site:
Estudante desaparecida -- Legista Sanguinetti se prepara para 'caso Eliza'.
"Mais uma desaparecida, considerado!", gritou-me, a mim, que estava na sala a folhear algumas inutilidades.
Sanguinetti é aquele profissional que adquiriu nomeada desde o caso PC Farias. E enquanto eu procurava na memória algumas outras questões nas quais esteve envolvido o sherlock alagoano, eis que surde meu assistente, com ar de revolta estampado na carantonha mal coberta por enorme gorro de lã com as cores do Asa de Arapiraca:
"Considerado, o pessoal do UOL quer se divertir com a gente! A "estudante desaparecida" é a ex-amante do goleiro Bruno, também conhecida como garota de programa, maria-chuteira e atriz de filmes pornográficos!!!"
Verdade, o site está a brincar com seus leitores/assinantes. Não é porque desapareceu ou foi assassinada que Eliza Samudio deixa seus cenários favoritos, como as ruas, os treinos do Flamengo e os estúdios para virar "estudante". Isso não é comportamento politicamente correto do redator do UOL, mas um atentado ao bom jornalismo.
Todavia, alguns minutos depois (a coisa se deu na quarta, 14/7), por volta das 9 da manhã, alguém de razoável bom senso interveio e a chamada mudou:
Caso Eliza Samudio -- Legista do caso Nardoni é convidado a defender Bruno.
O interventor é chamado de alguém de "razoável" bom senso porque legistas não defendem ninguém; descobrem provas, quando as há.


De chorar
Num pronunciamento que comoveu a Nação, o presidente pediu apoio ao projeto de lei que "protege as crianças da violência doméstica" e proíbe palmadas, beliscões e também chineladinhas com as sandálias havaianas, como lembrou sua excelência. Janistraquis enxugou uma lágrima e comentou:
"Considerado, o projeto de lei é uma obra-prima do besteirol; e hoje Lula seria outro homem, e bem alfabetizado, se tivesse recebido umas bolachas na orelha quando era menino".
É mesmo. Nos bons tempos, crianças aprendiam a ler à persuasão de tabefes, beliscões, reguadas na bunda, palmatória nas mãos. E, ao que sabemos, nenhuma delas se transformou num cidadão de segunda classe.
Modelo de petição
O considerado Youssef Ibrahim, advogado de escol (significa "de elite", "de melhor qualidade"), nosso correspondente no Vale do Paraíba, despacha de seu escritório:
Um grande amigo enviou mensagem pelo telefone celular contando que leu em petição encartada num processo que tramita na Vara (ui!) da Família (e que, portanto, corre em segredo de justiça) a seguinte pérola: “parecer jurídico de skol”. Gostou, ou prefere Antártica?
Indaguei a meu amigo se poderia encaminhar a, digamos, notícia a você, e ele disse que fazia questão que eu o fizesse (sempre lembrando tratar-se de processo com segredo de justiça).
Então, como achei realmente edificante a colaboração duma cervejaria a um processo judicial, resolvi lhe enviar este e-mail.
Janistraquis chorou, Dr. Ibrahim; chorou porque é brasileiro e não há jeito de mudar tal e desesperadora realidade.


Escândalo no sertão!!!
O considerado Hugo Caldas, amigo de infância em João Pessoa, hoje professor de inglês no Recife, envia diretamente da sala de aula uma notícia recolhida no Blog do Pedro Marinho:
O secretário de ação social de Cajazeiras, no sertão do Estado, Jucinério Félix, foi flagrado pelo fotógrafo do Paraíba Urgente, bêbado e de saia na casa de um funcionário que trabalha com ele na secretaria. Depois da publicação da foto e da matéria, correu a notícia de que o secretário ficou muito chateado com o fotógrafo e os correspondentes do jornal na cidade, pois, segundo rumores, o prefeito Léo Abreu não gostou nada da péssima repercussão.
Janistraquis se divertiu com o episódio e tem esta observação a fazer:
"Jucinério não está de short na foto; se não for cueca, pode ser calção de banho ou calcinha de mulher gorda. O jeitinho, porém, é de bichona louquíssima".
Confira aqui o escândalo de um sertão que já foi "de muié séria e hômi trabaiadô", segundo nos diz o baião de Luiz Gonzaga.


Últimos echos
 Espanha e Holanda foram dois timinhos de baixo nível técnico, indignos de uma final de Copa do Mundo. Ganhou a falsa Fúria, com gol de um craque de araque. A disputa pelo terceiro lugar, entre Uruguai x Alemanha, é que deveria ter sido a final.
 A melhor coisa dessa besteira que a África do Sul mostrou ao mundo é que não mais será ouvido, em nenhum estádio do mundo, o ruído das tais e abomináveis vuvuzelas.
Conhecimento


O considerado Roldão Simas Filho, diretor de nossa sucursal em Brasília, de cujo banheiro, em subindo-se nas bordas do vaso sanitário, vê-se muita gente engravatada a estudar meios altamente heterodoxos para furtar a Nação, pois Mestre Roldão examinava a revista Língua Portuguesa - Conhecimento Prático nº 24 - junho 2010, quando deparou com o seguinte:
Página 7 - "Violência" -
O texto usa o termo inglês bullying e é obrigado a explicar que significa agressões físicas ou verbais nas escolas. Melhor seria traduzir logo e, com isso, fixar uma palavra vernácula. Que tal, por exemplo, intimidação? Ou mesmo assédio (não o sexual, é claro).
Página17 - box "Por Dentro" - "carreira diplomática" -
"Parte de sua biblioteca foi adquirida pelo bibliógrafia (bibliógrafo) José Mindlin, atualmente membro da Academia Brasileira de Letras"

José Mindlin morreu em 28 de fevereiro deste ano, quatro meses antes de sair esta edição.
Fonte: Comunique-se

quinta-feira, julho 15, 2010

Ecos da copa III

Ecos da Copa II

Ecos da Copa I

Cadê aquele pessoal que defende a liberdade de expressão?

Mercadante considera “lamentável” afastamento de Priolli na TV Cultura

O candidato ao governo de São Paulo pelo PT, Aloizio Mercadante, considerou “lamentável” o caso do afastamento do jornalista Gabriel Priolli da direção de Jornalismo da TV Cultura.

“Eu achei o episódio lamentável, retirar do ar uma reportagem que tratava de pedágio. Todo mundo sabe que é um tema incômodo ao PSDB. Sendo que há outros indícios de aparelhamento partidário de uma TV que é pública, com dinheiro público, é muito grave”, afirmou nesta terça-feira (13/07).

A polêmica em torno de Priolli surgiu na última semana. Na quinta-feira (08/07), junto com o seu afastamento da direção de Jornalismo da Cultura, uma matéria sobre os pedágios nas rodovias paulistas não foi ao ar, sendo exibida no dia seguinte. De acordo com a emissora, o jornalista ocupava o cargo temporariamente, apenas para cobrir a saída repentina de Paulo Fogaça.

“Espero que não se repita e que particularmente os dirigentes da TV Cultura tenham muito cuidado em relação aos procedimentos. Quero dizer também publicamente que eu tenho muito respeito pelo João Sayad. Conheço ele há muitas décadas, acho ele um economista, uma cabeça muito construtiva e espero que ele e o Fernando (Vieira de Mello) sejam capazes de manter o pluralismo e não ceder a pressões partidárias que possam ocorrer", disse Mercadante.

Na segunda-feira, o candidato à Presidência pelo PSDB, José Serra, negou a existência de pressões políticas para o afastamento de Priolli. “Eu nem soube, eu nem sabia quem era o diretor. Aí você tem os twitters e os blogs sujos que vão espalhando na esperança de fazer pauta para a imprensa. Se teve algo que nunca tutelei, foi a TV Cultura”, afirmou.
Fonte: Comunique-se

Abert, ANJ e outras associações que tanto defendem a chamada liberdade de expressão: apareçam por favor!

Requiem para um jornal

"O JB morreu faz tempo, é um enterro tardio", diz Utzeri

Por Izabela Vasconcelos

Para os jornalistas Ricardo Kotscho e Fritz Utzeri, que trabalharam no Jornal do Brasil, a decisão de Nelson Tanure de encerrar a versão impressa é um “enterro tardio” do diário. “O JB deixou de ser o mesmo há muito tempo, já morreu desde que o Tanure assumiu. Agora é o enterro”, declarou Kotscho. No entanto, o jornalista salientou em seu blog que o Jornal do Brasil foi o melhor veículo em que já trabalhou e que, antigamente, muitos repórteres tinham o sonho de trabalhar no JB.

De acordo com Kotscho, a alegação da empresa de que tomou uma decisão “sustentável e inovadora”, é uma desculpa. “É uma tremenda cascata. É uma desculpa de quem acabou com a Gazeta e agora vai acabar com o JB. Se fosse pelas árvores, não publicariam mais livros no mundo”.

Utzeri concorda. “Pode ser até uma tendência (modelo sustentável), mas não é o caso do JB. Ele já morreu faz tempo. É um enterro tardio”, afirmou. O jornalista contou que se demitiu como diretor de Redação do JB em 2000, em uma situação semelhante. “Queriam usar muito conteúdo de agências e textos chupados da internet, o jornal estava perdendo sua alma. Aí eu desisti. Depois até continuei como colunista, mas saí”.

O jornalista conta que o acúmulo de decisões erradas levou o jornal a esse caminho. “As decisões empresariais, os passivos trabalhistas, a construção faraônica do prédio do JB, a compra de um modelo de rotativa aposentada pelo New York Times, tudo isso acabou com o jornal”. Utzeri enfatizou que a baixa tiragem, entre 17 e 22 mil exemplares, transformou o JB numa “gazeta de bairro”.

Para ele, o novo modelo de negócio da empresa, de cobrar pelo conteúdo online, mesmo que um valor baixo, não terá grande sucesso. “Quem é que vai acessar a internet e pagar R$ 9,90, mesmo sendo barato, pra ler o jornal?”, questionou.
Fonte: Comunique-se

Com tanto jornal de quinta categoria sendo escrito, no auge da crise de emprego provocada em grande parte pela "desobrigação" do diploma de jornalista, essa é uma notícia que me deixa muita triste. Gostava de ler o JB, o nível era excelente, principamente se compararmos com o que tem aqui no ES. Espero que a edição on line seja mais resistente.

Combate a herança maldita do Gilmar

Comissão aprova PEC do diploma e projeto irá a plenário

Por Izabela Vasconcelos



A Proposta de Emenda Constitucional (PEC 386/09) que restabelece a exigência do diploma de Jornalismo para o exercício da profissão foi aprovada nesta quarta-feira (14/07), pela comissão especial da Câmara dos Deputados. Agora, o projeto segue para o plenário, onde deverá passar por dois turnos de votação antes de ir para o Senado.

A PEC é de autoria do deputado Paulo Pimenta (PT-RS), mas o texto aprovado foi o substitutivo do relator, deputado Hugo Leal (PSC-RJ), que tentou harmonizar a exigência do diploma com a visão do Supremo Tribunal Federal (STF), de que a obrigatoriedade fere a liberdade de expressão.

A expectativa é que até o final deste ano a PEC seja aprovada em plenário. “Com certeza, os dois turnos devem acontecer até o final do ano. Mas concluir o semestre com a comissão especial é a nossa vitória principal até agora”, afirmou Pimenta.
fonte: Comunique-se

sexta-feira, julho 09, 2010

Finalíssima da Copa

Falando em urubus...

A frase da semana

A torcida flamenguista sente saudade do tempo em que problema causado por jogador era estar num quarto de motel com três travestis.

Eu mesmo

Deu no blog do Japiassu

Tomando dentro do engarrafamento
Maravilhosa notícia que percorre a internet com velocidade 100 vezes maior do que um automóvel nas ruas de São Paulo, na hora do rush:

RODIZIO EM SP
Isto ninguém avisa: Se você estiver preso em um congestionamento e tiver certeza de que não vai conseguir sair dele a tempo de evitar o horário do rodízio da sua placa, ligue para 156. Identifique-se, dê a placa do seu carro, o local onde está e informe o operador da sua dificuldade.

Ele irá anotar (e gravar) os dados, passando-lhe um número de protocolo. Anote-o! Se você receber uma multa por ter infringido a Lei do Rodízio de Carros naquele dia, faça uma defesa e mencione o número do tal protocolo.. A multa será cancelada!

Janistraquis, que já enfrentou engarrafamentos até na cidade de Cunha (!!!), garante:

"Considerado, as pessoas costumam esquecer de que vivem no Brasil. Ora, se um motorista ingênuo e lerdo ligar pro 156 e cumprir direitinho o acima exposto já estará multado numa boa e nem poderá se defender mais, porque ele mesmo se acusou e a besteira está gravada...".
Nessa eu estou com Janistraquis e não abro.


Sacanagem
O considerado conterrâneo Carlos Roberto Costa, geólogo aposentado, despacha da rede armada na varanda de sua mansão em Nova Friburgo:

"O FLAMENGO É ATÉ UM BOM TIME; O QUE MATA É O GOLEIRO..."


Egypto antigo
O considerado Roldão Simas Filho, diretor de nossa sucursal no DF, de cujo banheiro, em subindo-se nas bordas do vaso sanitário, dá pra ver alguma coisa da esculhambação geral, pois Roldão lia a Revista do Correio, que obviamente circula com o Correio Braziliense, quando deparou com essas pérolas afloradas à página 4:

-- Doutor livro ao seu dispor -- Sempre disponível para consultas, esse senhor de capa dura e lombada brochura não costuma poupar palavras.

(Não entendi a 'lombada brochura'.)

-- No Egito antigo, o faraó Ramsés II já acreditava que os livros eram os "remédios da alma".

Comentário 1: No Egito antigo não havia livros. A escrita era feita em papiro.

Comentário 2: O texto entre aspas foi registrado por Ramsés?


Echos da Copa
 O considerado Álvaro Borgonha, economista, advogado, jornalista e esportista paulistano, envia de seu campo de treinamento no Parque do Ibirapuera:

ERRAR É HUMANO
PERSISTIR NO ERRO É AMERICANO
ACERTAR O ALVO É MUÇULMANO
TOMAR DE 4 É HERMANO...

 Um comentarista se referiu "aos jogadores mais vocacionados para a tarefa do passe e da marcação".

 Mais uma que percorre a internet com a pertinácia do Uruguai contra a Holanda, 3x2 para esta:

TÁ CERTO, NÃO FATURAMOS A COPA DE 2010.

MAS VAMOS SUPERFATURAR A DE 2014...

quinta-feira, julho 08, 2010

Aposta do polvo

Rivalidade até na volta

Ameaça a ilha de Cajaiba

MOVIMENTO DOS PESCADORES E PESCADORAS – BAHIA

Carta das Comunidades Pesqueiras e Remanescentes de Quilombos de Santo Amaro BA, em repúdio a licença de localização do mega empreendimento turístico da empresa PROPERT LOGIC no Território quilombola da ILHA DE CAJAIBA

Vimos manifestar nosso repúdio a decisão do CEPRAM – Conselho Estadual de Meio Ambiente, que no dia 30 de Junho de 2010 de forma extremamente desrespeitosa aprovou o licenciamento de localização do empreendimento turístico da empresa internacional Propert Logic. Esta empresa de capital europeu pretende instalar um mega empreendimento hoteleiro na Ilha de Cajaiba localizada na foz do rio subaé e inviabilizar o modo de vida de milhares de famílias que historicamente sobrevivem dos recursos naturais existentes na ilha através do extrativismo de frutas ou da pesca artesanal.

Tanto o IMA – Instituto do Meio Ambiente como o CEPRAM ambas instituições ligadas a Secretaria de Meio Ambiente (SEMA) não respeitaram os direitos das nossas comunidades previsto na constituição federal, através do artigo 68 dos Atos das Disposições Constitucionais Transitória da Constituição Federal / 1988, bem como os demais decretos federais e convenções internacionais assinados pelo Estado brasileiro. Ou seja, mesmo tendo ciência de que o INCRA/BA já tinha iniciado o processo de elaboração do RTID – Relatório Técnico de Identificação e Titulação do território quilombola e cientes das recomendações da Fundação Cultural Palmares a SEMA não mediu esforços no sentido de se dobrar aos interesses de empresários estrangeiros legítimos continuadores do processo de colonização do território brasilei ro.

Além disso, a SEMA foi incapaz de reconhecer que as comunidades pesqueiras e quilombolas de Santo Amaro são vitimas de decisões politicas desenvolvimentistas que resultaram em profunda degradação ambiental e social na região, a exemplo da contaminação por metais pesados oriundos da fábrica de chumbo (capital francês) e da recente degradação ocasionadas pela fábrica de papel (capital japonês). Estes exemplos não foram suficientes para que a SEMA considerasse o principio da precaução ambiental estabelecidos nas constituições estadual e federal.

Este caso é mais um ato de racismo ambiental num contexto de governo dito de todos nós. Diferentemente do que se anuncia, licenciar um mega empreendimento turístico numa Ilha historicamente utilizada pelas comunidades para sua reprodução física e cultural, reafirma que o governo da Bahia continua subserviente aos interesses das grandes empresas internacionais e contra a luta das comunidades pesqueiras e quilombolas pela manutenção dos seus territórios tradicionais.

Tendo em vista, o fortalecimento da resistência das comunidades pesqueiras e quilombolas neste pais, convocamos as entidades dos movimentos sociais, especialmente aqueles comprometidos com a resistência negra, para participar da Audiência Pública com órgãos públicos estaduais e federais a ocorrer no dia 13 de julho de 2010, a partir das 14h, no espaço do PETI – comunidade remanescente de quilombo de São Braz – Santo Amaro BA.

A resistência continua!
Salve Altino da Cruz, Maria do Paraguaçu, Zumbi dos Palmares...

Comunidade Remanescente de Quilombo de São Braz

Comunidade Remanescente do Quilombo da Cambuta

Comunidade Remanescente de Quilombo de Acupe


Essa notícia foi enviada a mim por ativistas da Bahia. Como conheço uma pequena parcela família Cajaíba, sou solidário nessa luta em defesa da ilha de Cajaiba. Aí Cajoba, estão querendo acabar com sua ilha. Não vai fazer nada não?

domingo, julho 04, 2010

A frase da semana

Felipe Melo tinha que estar no sítio do Bruno e não na seleção.
@alexpaim

Un poquito de gozacion

Voa canarinho, voa!

Gilmar, sempre ele!

Ficha Limpa: ministro suspende efeitos de condenação de senador do Piauí

Por determinação do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), eventual registro de candidatura por parte do senador Heráclito Fortes (DEM/PI) para cargo eletivo não poderá ser negado com base nas restrições impostas pela chamada Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010).

O ministro concedeu efeito suspensivo a um Recurso Extraordinário (RE 281012) do senador para suspender de imediato decisão do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) que condenou o parlamentar, em ação popular, por conduta lesiva ao patrimônio público. Este recurso começou a ser julgado na Segunda Turma do STF em novembro do ano passado, mas o julgamento foi interrompido por um pedido de vista do ministro Cezar Peluso.

Com a decisão de hoje (01/07) do ministro Gilmar Mendes, ficam suspensos os efeitos da condenação imposta ao senador para efeitos da Lei Complementar 135, até que a Segunda Turma do STF conclua o julgamento do recurso extraordinário interposto pelo senador. Assim, não podem ser impostas a ele as condições de inelegibilidade previstas na nova legislação.

A chamada lei da Ficha Limpa disciplinou o artigo 14 da Constituição Federal, instituindo a condenação judicial por órgão colegiado como nova causa de inelegibilidade. Recentemente o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) firmou posição no sentido de que a LC 135/2010 tem aplicação imediata, ou seja, vale para as eleições gerais deste ano.

Diante disso, a defesa do senador recorreu ao Supremo, pedindo a concessão do efeito suspensivo ao recurso em decorrência da urgência do caso, uma vez que o semestre judiciário termina antes do prazo final para o registro das candidaturas – 5 de julho.

Segundo o ministro Gilmar Mendes, não será possível a continuidade do julgamento do recurso pela Segunda Turma ainda neste semestre, uma vez que a última sessão ocorreu em 29 de junho e o período de férias forenses se inicia no dia 2 de julho de 2010.

Ao analisar o pedido, Gilmar Mendes observou que “a urgência da pretensão cautelar parece evidente, ante a proximidade do término do prazo para o registro das candidaturas”, para deferir o pedido do senador e determinar que “o presente recurso seja imediatamente processado com efeito suspensivo, ficando sobrestados os efeitos do acórdão recorrido”, concluiu.
Fonte: STF

Quando a gente acha que já viu de tudo...

Alitalia deve indenizar judeus por não servir comida
Por Geiza Martins
A Justiça do Rio de Janeiro condenou a Alitalia Linha Aérea a indenizar em R$ 8 mil um casal por não servir Kosher, alimento específico para judeus. Os pombinhos foram para Israel comemorar aniversário de casamento. Na compra das passagens, pediram a refeição específica. Tudo bem na ida. Na volta, receberam a comida sem o selo de identificação do Kosher. Tratava-se de comida vegetariana. Eles chegaram em São Paulo famintos e resolveram ir à Justiça. Ainda cabe recurso.

Deu no blog do Japiassu



Rubem Braga
O considerado Roldão Simas Filho, diretor de nossa sucursal em Brasília, de cujo banheiro, em subindo-se nas bordas do vaso sanitário, enxerga-se o tamanho do escândalo protagonizado em Contagem das Abóboras pelo goleiro Bruno, do Flamengo, pois Mestre Roldão fez rigorosa leitura da edição do Brasil Econômico de 18/6 e escreveu à direção do jornal:

No caderno Outlook, o texto sobre os livros da coreana Suzy Lee, Onda e Espelho, lançados agora no Brasil, faz referência a uma crônica do mestre Rubem Braga e o identifica como mineiro. A jornalista se confundiu e esqueceu outras crônicas nas quais o autor sempre lembrava a cidade capixaba de Cachoeiro do Itapemirim, onde nasceu.

Janistraquis aproveita para informar que, se Rubem Braga não nasceu em Minas, é certo que o goleiro Bruno ali nasceu e se criou.


Echos da Copa

 Na voz de locutores e comentaristas, ninguém volta; todos retornam.

 Do considerado Eduardo Almeida Reis em sua coluna do Estado de Minas:

Proibir, sim! – Que história é esta de não proibir a vuvuzela nos estádios da Copa, porque é fenômeno cultural? Dane-se o culturalismo! Se é um barulho que chateia os outros e pode fazer mal à saúde, deve ser proibido, sim! Quando estive numa aldeia xavante do MT, ali por volta de 1966, constatei que comer piolhos catados nas cabeças dos curumins era cultural. Depois do banho da tarde e do óleo de peixe para espantar mosquitos, as senhoras xavantes catavam amorosamente e comiam gulosamente os piolhos dos seus filhinhos. Seria motivo para todos comermos piolhos?

Basta de bom-mocismo de fancaria: abaixo a vuvuzela!

 A propósito, eis a frase de um internauta/torcedor desencantado: Amor não é aquilo que te deixa desnorteado e parece não ter fim... o nome disso é vuvuzela. Amor é outra coisa.

 Em decisão histórica, a Fifa acabou com o replay depois do gol de Tevez contra o México, em completo e descarado impedimento. Janistraquis arquivou a notícia, publicada no mundo inteiro, e acrescentou esta observação: "É como tirar o sofá da sala depois do flagrante de adultério".

 O considerado Álvaro Borgonha, jornalista, economista e empresário paulistano, envia de seus domínios no bairro do Pacaembu esta "frase da semana" nascida no kibeloco.com.br: "Se você sentir a Jabulani batendo nas suas costas, relaxe; é sinal de que a vuvuzela já entrou."

 Não tem Messi nem Veron, nem Kaká nem Robinho, nem Lula nem dona Dilma; o craque da Copa é o holandês Robben, o Robinho deles, o qual, machucado, só agora aparece em campo. É ele quem inferniza a vida de quem enfrenta a Holanda, nosso adversário de amanhã. Os que acompanham campeonatos europeus conhecem-no muito bem.

 Perversidade que percorre a internet: EM 2006, ITÁLIA E FRANÇA SE ENCONTRARAM NA FINAL... EM 2010, SE ENCONTRARAM NO AEROPORTO.

 Nos velhos tempos das peladas, quem não jogava nada ia ser goleiro; quem não jogava coisíssima nenhuma, ia apitar o jogo. Vem daí dessas lonjuras nosso justo desprezo pela figura do juiz de futebol. Este é um elemento coberto de frustrações, rancoroso e vingativo. De campeonato em campeonato, de variados torneios e de Copa do Mundo em Copa do Mundo mais cresce nosso horror a essa criatura deverasmente obnóxia. Agora na África do Sul, pelo que têm feito e não têm feito, todos, sem exceção, deveriam servir de pasto aos mais ferozes animais da savana.

 Depois da vitória sobre Portugal, 1x0 com o gol em impedimento, a Espanha continua a nos dever a excelência do futebol que nossa imprensa inventou. Aliás, poucas coisas há tão irritantes quanto escutar opiniões de "comentaristas" que brigam com a imagem, com o VT e até mesmo com o "tira-teima"!!! É pretensão demais para o pobre saco do telespectador.

 E o anúncio do Extra na Folha, hein? Vade retro!!!

 O ex-craque Caio Ribeiro vai disputar o título de pior comentarista da Copa com o também ex-craque Neto, da Band, e este tem grande chance de vencer o sensacional embate. Pelo menos esta é a opinião do considerado leitor/colaborador Arthur Prates Meirelles, estudante de Comunicação no Rio: "Enrolado demais, é difícil entender os comentários do Neto; e quando a gente os entende, raramente concorda com eles." E Neto ainda tem aquele belíssimo sotaque caipira, lembra Janistraquis, que não inscreve seu nome entre os admiradores de Chitãozinho, Xororó e demais parelhas de rouxinóis da roça.
Fonte: Comunique-se

Já está virando rotina

Equipe do CQC é agredida no interior de São Paulo

Izabela Vasconcelos

O repórter Danilo Gentili, do programa CQC da Band, e o produtor Yuri Cruz Costa foram agredidos nesta quinta-feira (01/07), enquanto apuravam uma denúncia na cidade de Analândia, interior de São Paulo.

A agressão aconteceu quando Gentili e seu produtor tentavam entrar na prefeitura. O repórter levou um soco na barriga e o produtor teve a mão prensada na porta do órgão público.

De acordo com Vanderley Vivaldini Jr., membro da Associação dos Amigos de Analândia (AMASA), que acompanhava a equipe, os dois foram agredidos por José Roberto Perin, ex-prefeito da cidade e atual chefe do gabinete do executivo, e Luiz Fernando Carvalho, vereador e cunhado de Perin.

Segundo Vivaldini, não houve nenhum tipo de discussão. “O prefeito não atendeu e chamou os assessores. Aí prenderam a mão do produtor na porta e deram um soco no repórter”.

Gentili e Costa já registraram Boletim de Ocorrência e partiram para São Paulo para passar por exame de corpo de delito. A prefeitura ainda não se manifestou sobre o caso.

Na última semana, Gentili foi agredido por guardas municipais de São Bernardo do Campo (SP). Na ocasião, o repórter levou um soco no rosto.
Fonte: Comunique-se


Isso está me lembrando o Programa do Ratinho, quando tinha aquelas brigas. Todo mundo esperava acontecer, pois era o ponto alto do programa.

Porrada da imprensa no anão

Dunga diz que acompanhar noticiário sobre a seleção foi um erro

Da Redação

O técnico da seleção brasileira, Dunga, afirmou que considera um erro ter dado muita atenção ao noticiário sobre a seleção. Em coletiva nesta quinta-feira (01/07), Dunga disse que agora não “lê mais nada” que sai na imprensa. Mesmo assim, criticou e desmentiu uma matéria publicada no Lance!, que falava de uma suposta discussão entre o médico da delegação brasileira, José Luiz Runco, e o fisioterapeuta, Luís Rosan, a respeito da lesão do jogador Elano.

“É engraçado. O cara (autor da reportagem) está lá no Brasil, fez uma matéria dizendo que teve uma discussão. O cara está longe, mas aí a gente tem que vir aqui e explicar. De vez em quanto eu tenho que bater. Porque eu tenho que defender um médico que é excelente, um fisioterapeuta que trata muitos atletas que jogam na Europa e quando se machucam vão se tratar com ele”, afirmou.

O técnico completou a crítica dizendo que os jornalistas querem discutir qualquer tipo de assunto. “O cara se formou lá na faculdade, em quatro anos. Aí vai querer discutir com médico, com fisioterapeuta, discutir política, economia, o tempo... E ele nem discutiu, fez uma afirmação. E não fica nem vermelho, nem vai pedir desculpa”, afirmou.

Segundo Dunga, alguns profissionais não gostam de ver a seleção convivendo em um ambiente tranquilo. ”Você tem que estar toda hora desmentindo, porque o nosso ambiente aqui é tranquilo e tem quem não goste que seja assim”.

Com informações do IG.
Fonte: Comunique-se

quinta-feira, julho 01, 2010

Pequenas elucubrações sobre midias sociais

No meio desta pauleira que estou - hoje sou "analista de mídias sociais" -dá para fazer algumas reflexões sobre o uso desse tipo de ferramenta. O que me facina é a praticidade e a velocidade com que consigo receber e postar informações. É lógico algumas ferramentas como o orkut, são mais populares, enquanto que outras como o facebook são mais "pesadonas".
Estou me familiarizando mais com o twitter - não o meu é claro, mas sim o do serviço - e pegando o jeito de colocar notícias, fotos e outras coisas. O que ainda não desce goela abaixo é essa forma que colocar informações de forma abreviada. O que é TT? Alguém sabe? Aprendi, mas me recuso a escrever "twittar" com essa forma de abreviatura.
Outra ferramenta que estou conhecendo mais é o blog, pois até agora tive experiência com o blogspot. Ontem entrei no worldpress e reconheço: é superior ao blogspot. Já tinham me dito isso, só que agora constatei na prática. Tem muito mais recursos, além de oferecer mais interfaces com outras mídias, coisa que no blogspot parece ser mais complicado. Se me empolgar, faço um outro blog no worldpress. Resta saber se terei tempo para isso.