domingo, fevereiro 03, 2013

É carnaval!


Primeira publicação do ano, em fevereiro

Mezzo sem tempo e mezzo de saco cheio, dei uma abandonada por aqui. O mestrado e outras atividades tem me tomado bastante o tempo. Portanto, vai ser assim; quando der tempo, coloco alguma coisa.

sábado, novembro 03, 2012

Metaaaallll


Tempos modernos



Depois de um longo período ausente, resolvi dar uma passada aqui no blog. Ficou bastante difícil manter o ritmo de postagens que outrora fazia, devido ao mestrado, cirurgia, trabalho e um porrilhão de coisas que vem acontecendo comigo. E olha que tem as mídias sociais que também não tenho conseguido fazer atualizações constantes.
Às vezes sinto uma certo cansaço - não sei se tem um termo adequado para isso - em relação a essa necessidade  de expressão na internet. Parece um contrasenso  falar em cansaço num dos  períodos onde o ser humano vem conseguindo cada vez mais  se expressar, mas parece que virou obrigação você ter um perfil nas mídias sociais, um blog, saber das últimas novidades tecnológicas, etc. Percebe que a quantidade de informações é tamanha a ponto de algumas pessoas - conheço gente que se enquadra neste rol - não terem mais contato ou evitarem o máximo a aproximação com o chamado ciberespaço.
Além dos simulacros e simulações (copyright Jean Baudrillard) que tornam a nossa vida cada vez mais fake, direcionando os contatos humanos através do virtual, percebo também a escravização que  vem sendo encaminha através do ciberespaço.
O que é um telefone celular senão um mecanismo de controle? E se tiver internet então? Poderão acha-lo em qualquer parte e seu tempo de ócio acaba por ficar alienado, ante as exigências profissionais ou compromissos sociais.
Dia desses estava lendo um livro que fazia referência a concepção de prisão do Foucault, o panótipo. O autor em questão fez essa relação com o mercado de trabalho, de como somos controlados. Antigamente você ia para um local de trabalho e tinha uma carga horária e outros mecanismos de controle para que a produção fosse executada. Hoje  há formas mais sofisticadas através da tecnologia. O seu local de trabalho por ser sua casa e não terá horas a cumprir. Entretanto terá que ser produtivo e isso demandará o tempo necessário que pode incluir às 24 horas se preciso for. O pior de tudo é que isso vem sendo feito a partir do consenso e muitos, como era o pensamento deste que vos escreve, acham maravilhoso. Tempos modernos!

domingo, agosto 19, 2012

Têtes raides

Uma outra banda francesa que descobri a pouco tempo.





Intinity aporrinhação

Para quem é cliente de uma certa operadora, cujo slogam prega internet ilimitada, sabe bem o que significa essa charge.

Ódio infinito a problemas no computador

Computador novo, garantia de maior tempo de visa do produto sem que haja stress, certo? Errado, meu computador, quem não tem ainda dois anos começou a dar problemas causados - acredito eu - por software. Resultado: provavelmente terei que formata-lo e perderei todos os arquivos. Não é uma maravilha?

O ataque de Luisa

O título não tem nenhuma conotação com aquela bizarre envolvendo uma jovem chamada Luisa e o Canada. Louise Attaque é o nome de uma banda francesa que mistura chanson francaise e folk, temperado por um violino bem executado.
Descobri depois de uma pesquisa pela internet, na tentativa de criar uma playlist de música francesa. Para quê? Simplesmente porque estou aprendendo francês e aquela pronúncia é algo bem complicado de se entender - e olha que o francês tem orgiem no latim.
Gostei do som da banda, principalmente porque cantam em francês e pela mistura. Entretanto, descobri também que a banda está inativa, com seus membros se dedicando a outros projetos, mas enfim ainda dá para ouvi-los na internet. Abaixo um pouco do ataque de Luisa e na sequência vem Ali Dragon, um dos projetos paralelos de integrantes da banda.

domingo, junho 03, 2012

Assim caminha a humanidade

Só resta um (Bee Gees)

Parece que o pessoal que fez sucesso nos anos 70 e 80 está começando a morrer. Depois de Donna Summer, agora foi a vez de Robin Gibb que, juntamente com seus irmãos formaram os Bee Gees. Para quem era fã do grupo, agora ficou difícil um retorno, já que outro irmão também faleceu há algum tempo. Fica o registro.
  

Animal farm in Brasília


Liberdade de empresa

Ao ler  os dois maiores jornais de circulação no ES, constato um número considerável de matérias dando cacete no ex-presidente Lula, PT e tudo mais que se aproxime de chamada "esquerda" - se é que isso ainda existe. Salvo os articulistas - muito bem pagos para fazer esse trabalho, do qual não perco um segundo do meu tempo para ler - percebo que a maioria das matéria não tem assinatura dos jornalistas, somente os seguintes dizeres: de Brasília, de São Paulo, etc.
Parece que existe uma tendência no jornalismo de "editorializar" a matéria, manifestando a opinião dos donos e deixando de lado aquele  negócio de imparcialidade. Será isso uma tendência? Não sei, talvez seja vergonha do jornalista em assinar essa encomenda a mando do patrão. Enfim, ler jornal neste país é um exercício constante para manter a sanidade e o senso crítico. E viva a liberdade de imprensa!

O tributo

Depois que a MTV resolveu fazer um "tributo" a banda Legião Urbana, vários internautas clamam por um CD que relembro os grandes sucessos da banda. Abaixo, uma amostra do que vem por aí.